Search
  • Layup
  • Informação de bandeja sobre a NBA
Search Menu

Magic troca Tobias Harris por Jennings e Ilyasova

Jennings (esq) e Ilyasova se juntaram ao elenco do Magic e Harris (dir) é o novo reforço do Pistons

Jennings (esq) e Ilyasova se juntaram ao elenco do Magic e Harris (dir) é o novo reforço do Pistons

A primeira negociação pré-fechamento de janela de transferências foi anunciada ontem e pegou quase todo mundo de surpresa. O Orlando Magic abriu mão de Tobias Harris para receber Brandon Jennings e Ersan Ilyasova, ambos do Detroit Pistons. Em tese, as duas equipes saíram ganhando com a troca, realizada graças ao bom relacionamento que Stan Van Gundy, atual técnico do Pistons, tem com a direção do Magic, time que dirigiu entre 2007 e 2012.

Tobias Harris dá mais versatilidade ao Pistons

Harris pode atuar tanto como ala-pivô, na vaga que pertencia ao Ersan Ilyasova, quanto como ala, revezando-se com Marcus Morris e Stanley Johnson, dando mais opções para Stan Van Gundy armar a equipe. Ele chega a Michigan com um salário relativamente baixo (US$ 16 milhões em média nas próximas 3 temporadas) e boa relação custo-benefício.

Pelo Magic, em 2015-16, Harris teve médias de 13,7 pontos, 7 rebotes e 2 assistências em 32,9 minutos por partida. O jovem de 23 ano tem potencial para ser peça importante no elenco do Pistons a médio e longo prazo, principalmente se aprimorar seu arremesso de 3 pontos (apenas 31,1% atualmente).

A curto prazo, a expectativa é que Harris ajude o Pistons a se classificar para os Playoffs 2016. Embora ainda não tenha condições e brigar pelo título da Conferência Leste, a experiência de disputar a pós-temporada seria muito importante para jogadores jovens como Andre Drummond, Kentavious Caldwell-Pope, Stanley Johnson e o próprio Harris.

Jennings chega para ser o titular no Magic

O jovem Elfrid Payton tem sido o responsável pela armação do Orlando Magic desde o início da temporada passada. Ser o armador titular de uma equipe da NBA atualmente não é moleza, mas para um menino de 21 anos a tarefa é ainda mais complicada. Afinal, enfrentar diretamente jogadores do calibre de James Harden, Stephen Curry, Russell Westbrook, Kyle Lowry e Chris Paul, por exemplo, já é suficientemente complicado até para o All-Star mais experiente. Mesmo assim, Payton tem registrado números decentes (11,1 pontos, 3,6 rebotes, 5,8 assistências e 2,4 turnovers em 30 minutos por partida), comprometendo apenas quando o assunto é lance livre: aproveitamento de apenas 61,5%, inadmissível para um armador.

Brandon Jennings tem 26 anos de idade e está em sua 7ª temporada na NBA. Afastado das quadras por um longo período por motivo de contusão, Jennings perdeu espaço para Reggie Jackson, que chegou de Oklahoma City em 2015 justamente para cobrir sua ausência. Passado mais de um ano, o armador voltará a ter papel de protagonista e sua chegada a Orlando tende a ter impacto bastante positivo, com infiltrações mais eficientes e melhor distribuição e controle das posses de bola. De quebra, Jennings servirá como uma ótima referência para Payton, coisa que o jovem não tinha no elenco do Magic.

Potencial para elevar o rendimento do Magic não falta a Jennings. Basta lembrar suas ótimas atuações pelo Milwaukee Bucks, onde marcou 55 pontos na sua 7ª partida como profissional e foi fundamental para que a franquia de Wisconsin chegasse duas vezes aos playoffs.

Jennings se tornará free agent ao final desta temporada, mas sua transferência para a Flórida certamente está amarrada com um compromisso verbal de renovação de contrato, caso contrário, a direção do Magic terá feito um péssimo negócio.

Ilyasova, que tem números não muito diferentes dos de Tobias Harris em 2015-16 (11,3 pontos, 5,4 rebotes e 1,1 assistência em 27,6 minutos por partida), pode ser muito útil ao Magic. Mas, se Scott Skiles e a direção da franquia preferir, podem simplesmente rescindir seu contrato ao final desta temporada, já que apenas US$ 400 mil dos salários que o ala-pivô tem a receber em 2016-17 são garantidos, valor quase irrisório para o universo da NBA.

Hezonja e Gordon devem ganhar espaço

A saída de Tobias Harris abrirá espaço para que dois jovens talentos do Magic ganhem mais minutos em quadra. Mario Hezonja, subaproveitado até agora, e Aaron Gordon, a sensação do campeonato de enterradas do All-Star Weekend 2016, têm tudo para serem dois dos principais jogadores da franquia nos próximos anos e devem subir de produção atuando ao lado de Jennings.

Com estatísticas obtidas no site Basketball Reference.

Matérias relacionadas

ENEM da NBA nº 36: quiz sobre o Orlando Magic ENEM da NBA nº 36 • Quiz sobre o Orlando Magic Quiz sobre o Orlando Magic Apesar de já estar na NBA há um bom tempo, o Orlando Magic ainda pers...
Podcast: Blake Griffin no Detroit Pistons; OKC sem... Podcast do Layup • Episódio 49 Q1. A temporada 2017-18 terminou para Andre Roberson, ala-armador do Oklahoma City Thunder, que sofreu o rompimento...
Varejão diz adeus a Cleveland após quase 12 anos Varejão foi o 1º brasileiro a disputar uma final da NBA A longa história de Anderson Varejão no Cleveland Cavaliers terminou hoje. O pivô brasileiro...
Apesar de Andre Drummond, Jazz vence Pistons na pr... Andre Drummond avança marcado por Derrick Favors (Imagem: Chris Schwegler/Getty Images) Um dia após saber que não participaria do All-Star Game 20...