Search
  • Informação de bandeja sobre a NBA
  • por Rodrigo Enge
Search Menu

Mesmo sem Kawhi, Spurs atropela e elimina Rockets em Houston

LaMarcus Aldridge, cestinha do Spurs e da partida, arremessa sob os olhares de Pau Gasol e jogadores do Rockets (Imagem: Ronald Cortez / Getty Images)

LaMarcus Aldridge, cestinha do Spurs e da partida, arremessa sob os olhares de Pau Gasol e jogadores do Rockets (Imagem: Ronald Martinez / Getty Images)

Aproximadamente uma hora antes do início da sexta partida entre San Antonio Spurs e Houston Rockets o técnico Gregg Popovich anunciou que Kawhi Leonard não jogaria. O ala do Spurs havia sofrido uma torção no tornozelo esquerdo no jogo 5 e ainda não está plenamente recuperado, razão pela qual foi poupado.

Mas atuar em casa numa partida decisiva contra um adversário desfalcado de seu melhor jogador não ajudou o Rockets em absolutamente nada. O time comandado por Mike D’Antoni apresentou sua pior performance de toda a temporada, perdeu por 114 a 75 e foi eliminado dos playoffs diante de sua torcida de uma maneira vergonhosa.




Simmons titular

Popovich deslocou Danny Green (10 pts, 6 reb) para a ala e escalou Jonathon Simmons entre os titulares, na posição 2. O ala-armador registrou sua maior pontuação em partidas de playoffs ao marcar 18 pontos com aproveitamento de 66,7% nos arremessos de quadra (FG 8/12).

Simmons teve plus/minus de +32 em 31 minutos de quadra, performance que só não foi mais impressionante do que a de Dejounte Murray. O calouro saiu do banco de reservas para marcar 11 pontos, pegar dez rebotes e fazer cinco assistências em apenas 23 minutos de quadra, com plus/minus +33.

Patty Mills foi titular novamente e também cumpriu bem o seu papel, com 17 pontos e sete assistências.

Ninguém para frear LaMarcus

Sem a energia e experiência de Nenê, contundido, o Houston Rockets sofreu demais para conter as investidas de LaMarcus Aldridge. Arremessando com uma precisão invejável de média e curta distância, Aldridge marcou 34 pontos, sua maior pontuação em toda a temporada 2016-17.

O ala-pivô converteu 16 dos 26 arremessos de quadra que executou (FG 61,5%) e pegou 12 rebotes, um a mais do que seu companheiro de garrafão, Pau Gasol (10 pts, 5 ast, 3 blk).

Rockets merecia uma despedida diferente

Nem o trabalho de Mike D’Antoni ou as performances espetaculares de James Harden ao longo da temporada serão apagados pelo que ocorreu neste jogo 6. Mas que o Houston Rockets poderia ter dito adeus aos playoffs de uma maneira mais digna, não resta a menor dúvida.

Harden foi fazer o seu primeiro arremesso de quadra somente na metade do segundo período. Àquela altura ele tinha mais turnovers (4) do pontos (2) e assistências (3).

A esperança de que o armador ganhasse confiança a partir de então não durou muito. Harden só converteria mais um arremesso de quadra até o final da partida, terminando o jogo com 10 pontos (FG 2/11), três rebotes, sete assistências e seis turnovers.

Após a partida Harden negou que estivesse contundido ou com qualquer outro tipo de problema. Apenas disse que eles (Rockets) haviam sido dominados pelo Spurs e que assumia a responsabilidade pela derrota.

Salvaram-se no Rockets Trevor Ariza, com 20 pontos e cinco rebotes, e Clint Capela, que apesar de ter errado muitos arremessos de quadra (FG 3/11), anotou um duplo-duplo com 15 pontos e 12 rebotes.

Números constrangedores

O Rockets teve somente 28,6% de aproveitamento nos arremessos de quadra (FG 22/77), o pior em toda história da franquia nos playoffs. Os 75 pontos marcados foram a pior pontuação do Rockets desde 16 de novembro de 2014 (Rockets 69 x 65 Thunder) e, em playoffs, desde 17 de maio de 2009 (Rockets 70 x 89 Lakers).

O resultado fez com que Mike D’Antoni se tornasse o técnico que mais derrotas sofreu para um mesmo companheiro de profissão na história dos playoffs da NBA. D’Antoni perdeu para Popovich 20 vezes na pós-temporada, recorde negativo que divide com Jerry Sloan, derrotado por Phil Jackson também duas dezenas de vezes.

A diferença de 39 pontos no placar final não é o recorde negativo da franquia em playoffs por muito pouco. O Rockets foi derrotado em duas oportunidades por 40 pontos de diferença: em 7 de maio de 2005 (Rockets 76 x 116 Mavericks) e em 12 de maio de 2009 (Rockets 78 x 118 Lakers).

Mas o número mais bizarro de todos, sem dúvida, foi o de arremessos de dois pontos convertidos: apenas nove! De acordo com o Basketball Reference, está é a pior marca em playoffs pelo menos desde a temporada 1983-84 (provavelmente, de toda história da NBA).

Spurs enfrentará Warriors nas finais da Conferência Oeste

Os dois times de melhor campanha na temporada serão adversários nas finais do Oeste, que começará no domingo, dia 14 de maio.

Spurs e Warriors já se enfrentaram em playoffs duas vezes: em 1991, na primeira rodada, o time californiano venceu por 3 a 1; em 2013, nas semifinais do Oeste, deu Spurs por 4 a 2.

#DATAHORATVVISITANTEPTSPTSMANDANTEOT
11/522:30SporTVHouston Rockets (1)12699San Antonio Spurs (0)--
23/522:30SporTVHouston Rockets (1)96121San Antonio Spurs (1)--
35/522:30ESPNSan Antonio Spurs (2)10392Houston Rockets (1)--
47/522:00SporTVSan Antonio Spurs (2)104125Houston Rockets (2)--
59/521:00ESPNHouston Rockets (2)107110San Antonio Spurs (3)1OT
611/521:00ESPNSan Antonio Spurs (4)11475Houston Rockets (2)--
error: Se quiser utilizar este conteúdo por favor entre em contato.