Search
  • Informação de bandeja sobre a NBA
  • por Rodrigo Enge
Search Menu

Jeanie Buss faz “limpeza” no Lakers e contrata Rob Pelinka como GM

Pelinka foi agente de Kobe Bryant durante quase uma década (Imagem: Harry How/Getty Images)

Pelinka foi agente de Kobe Bryant durante quase uma década (Imagem: Harry How/Getty Images)

Bem no meio da temporada, dois dias antes da trade deadline, que é a última oportunidade para as franquias fazerem trocas entre si antes dos playoffs, a presidente do Los Angeles Lakers deu trabalho para o departamento de recursos humanos da franquia. De uma só vez, Jeanie Buss demitiu o próprio irmão, Jim Buss, que exercia o cargo de presidente das operações relacionadas ao basquete, o general manager Mitch Kupchak, que estava no cargo desde 2000, e John Black, relações públicas do Lakers há 25 anos.

Já se sabe que Jim Buss será substituído por Magic Johnson, contratado originalmente apenas como um conselheiro de Jeanie Buss. Mas a melhor notícia para a torcida do time de LA sem dúvida alguma é a contratação de Rob Pelinka como novo GM da franquia, o homem certo no lugar certo. 

Pelinka tem todas as qualidades de um bom GM

Depois de uma carreira de sucesso no basquete universitário Rob Pelinka se especializou no ramo de agenciamento de jogadores da NBA. Representou diversos calouros no draft da liga, entre eles Andre Iguodala, Eric Gordon, James Harden, Derrick Williams, Dion Waiters e Andre Drummond.



Mas ganhou maior notoriedade por se tornar o agente de Kobe Bryant em 2003, a partir de quando passou a ganhar um número cada vez maior de clientes de destaque na liga.

Pelinka é formado em Direito, conhece profundamente os detalhes da CBA, o acordo coletivo de trabalho da NBA, muito bem relacionado e respeitado por outros agentes e general managers das demais equipes. Tem trânsito em todos os circuitos da NBA, desde calouros até proprietários de franquias.

Segundo da esquerda para a direita, ao Lado de Kobe, Pelinka acaba de tomar o cargo que pertencia a Mitch Kupchak, último à direita

Está abrindo mão de uma farta cartela de clientes que levou anos para amealhar com o objetivo de reerguer o Los Angeles Lakers e tem plenas condições de fazer isso. Aliás, a sua presença na franquia já deve produzir efeitos imediatos, sobretudo no sentido de fazer com que o Lakers volte a ser considerado um destino interessante para free agents.

Um contraponto a Magic Johnson

Quando Magic Johnson foi anunciado como conselheiro de Jeanie Buss critiquei a escolha. Entendia, e ainda entendo, que a franquia deveria olhar para frente e parar de tentar repetir fórmulas que deram certo em outras épocas.

É preciso de um caminhão de sorte para ter sucesso como executivo na NBA sem método, competência, conhecimento e experiência. Pelo visto Jeanie Buss também pensa assim, já que apesar de ter escolhido Magic Johnson como presidente das operações de basquete, trouxe alguém com perfil técnico para a posição de GM. Enquanto Magic vai aprender somente agora os meandros da CBA (veja tweet abaixo), este assunto é a vida de Pelinka há quase duas décadas.

Com isso, o Lakers poderá contar com os benefícios de ter alguém da estatura de Magic Johnson em seu front office sem correr o risco de “botar os pés pelas mãos” por pura falta de conhecimento e experiência no complexo metiê dos contratos e negociações da NBA.

error: Se quiser utilizar este conteúdo por favor entre em contato.