Search
  • Informação de bandeja sobre a NBA
  • por Rodrigo Enge
Search Menu

Há 10 anos Kobe Bryant marcava 81 pontos

Kobe executou 46 arremessos de quadra e 20 lances livres para marcar os históricos 81 pontos contra o Raptors

Kobe executou 46 arremessos de quadra e 20 lances livres para marcar os históricos 81 pontos contra o Raptors

O tempo tem o poder de relativizar os acontecimentos e nos dar a real dimensão de cada um deles na história. Passada uma década desde quando o Los Angeles Lakers derrotou o Toronto Raptors por 122 a 104 no Staples Center, ficou ainda mais evidente que os 81 pontos de Kobe Bryant naquela noite representam um dos marcos que não podem ser ignorados quando alguém conta a história da NBA.

Esta pontuação continua sendo a segunda maior de um jogador em uma partida desde a fundação da liga, atrás somente dos 100 pontos marcados por Wilt Chamberlain em 2 de março de 1962 na vitória do Philadelphia Warriors sobre o New York Knicks. Nenhum dos outros maiores jogadores que já atuaram na NBA, como Oscar Robertson, Jerry West, Kareem Abdul-Jabbar, Moses Malone, Magic Johnson, Larry Bird,  Michael Jordan, Shaquille O’Neal, Allen Iverson ou LeBron James, chegaram perto dos 81 pontos de Kobe.

E daquele 22 de janeiro de 2006 até hoje, o jogador cuja pontuação mais se aproximou do recorde de Kobe foi… o próprio Kobe: 65 pontos contra o Portland Trail Blazers em 16 de março de 2007.

Como os 81 pontos de Kobe foram marcados

A vitória do Lakers não foi nada fácil, o que só valoriza ainda mais o feito de Kobe Bryant. O Toronto Raptors foi a equipe com o 4º melhor ataque da NBA naquela temporada e ficou a maior parte do jogo na liderança do placar, contando, principalmente, com boas atuações do armador Mike James (26 pontos e 10 assistências), Chris Bosh (18 pontos e 8 rebotes) e Jalen Rose (17 pontos, 6 rebotes e 5 assistências).

Kobe marcou 14 pontos no 1º período e 12 no 2º. O Lakers foi para o vestiário no intervalo com um placar adverso de 63 a 49, preocupando os torcedores presentes. Mal sabiam eles o que presenciariam a seguir. Kobe marcou 27 pontos no 3º período e 28 no 4º, somando impressionantes 55 pontos na segunda metade da partida.

O Lakers somente conseguiu recuperar a liderança, que havia perdido logo no segundo minuto da partida, no final do 3º quarto, quando Kobe roubou uma bola na defesa e enterrou, gerando euforia generalizada no Staples Center. Assista no vídeo abaixo todos os 81 pontos de Kobe.

O aproveitamento nos arremessos de quadra de Kobe foi ótimo, acima do normal até para um jogador com o seu talento no auge da forma física. Além dos 81 pontos, Kobe também encontrou tempo para pegar 6 rebotes, fazer 2 assistências e dar um toco. Ele cometeu apenas 3 turnovers e uma falta em toda a partida.

 convertidosexecutadosaproveitamento
arremessos de quadra284660,87%
arremessos de 2 pontos213363,64%
arremessos de 3 pontos71353,85%
lances livres182090,00%

Porém, Kobe já havia tido inúmeras partidas com aproveitamento nos arremessos de quadra superior a 60% sem nunca chegar nem perto de uma pontuação tão alta. O que fez a diferença naquela noite foi a presença rara e simultânea de muitas variáveis: um craque em quadra com desempenho acima de seus próprios padrões, com relativa liberdade para arremessar e determinado a fazer história.

Kobe precisa agradecer a Sam Mitchell

O time inteiro do Lakers arremessou 88 bolas na cesta naquele jogo, sendo que Kobe sozinho foi responsável por 46 tentativas.

Nos últimos 30 anos, esses 46 arremessos de quadra efetuados por Kobe contra o Raptors perdem apenas para os 47 dele mesmo contra o Boston Celtics em 7/11/2002, os 47 de Chris Webber defendendo o Sacramento Kings contra o Indiana Pacers em 5/1/2001 e os 49 de Michael Jordan, quando o craque do Chicago Bulls marcou 64 pontos contra o Orlando Magic em 16/1/1993. Curiosamente, Kobe, Webber e Jordan saíram derrotados nestas 3 partidas.

De todo modo, fica claro que um mesmo jogador arremessar 46 vezes numa única partida é algo absolutamente fora da curva, que não acontece todos os dias, muito pelo contrário.

Mesmo quando já dava para notar que Kobe estava “possuído”, a marcação do Raptors raramente foi dobrada. E quando foi, muitas vezes a dobra acabou sendo feita com falta, levando Kobe para a linha de lance livre e carregando o elenco de Toronto com faltas. Chris Bosh acabou eliminado com 6 faltas no 4º período e outros dois jogadores (Matt Bonner e Morris Petterson) ficaram pendurados com 5.

Outro sinal claro de que a marcação do Raptors foi extremamente frágil também vem das estatísticas: o Lakers pegou 18 rebotes ofensivos contra apenas 4 do Raptors.

Ou seja, incapacidade crônica de Sam Mitchell (atual técnico do Minnesota Timberwolves) em organizar defensivamente as equipes que dirige também contribuiu para que Kobe atingisse os 81 pontos. Não é por acaso que o Toronto Raptors teve a 2ª pior defesa da NBA naquela temporada e que o Wolves está fazendo péssima campanha apesar de todos os talentos que tem no elenco.

Com estatísticas obtidas no site Basketball Reference.
error: Se quiser utilizar este conteúdo por favor entre em contato.