Search
  • Informação de bandeja sobre a NBA
  • por Rodrigo Enge
Search Menu

Bust

O termo bust é utilizado no contexto da NBA para se referir a um jogador que prometia ter uma carreira de destaque quando ingressou na liga, mas acabou não correspondendo às expectativas. A palavra tem vários significados diferentes em inglês, mas aqui é empregada no sentido de algo que fracassou.

Bust, a grande promessa que não vingou. Na imagem, de cima para baixo, da esquerda para a direita: Sihugo Green, LaRue Martin, Sam Bowie, Michael Olowokandi, Kwame Brown, Darko Milicic, Hasheem Thabeet e Anthony Bennett

Bust, a grande promessa que não vingou. Na imagem, de cima para baixo, da esquerda para a direita: Sihugo Green, LaRue Martin, Sam Bowie, Michael Olowokandi, Kwame Brown, Darko Milicic, Hasheem Thabeet e Anthony Bennett

Bust geralmente é consequência de erro de cálculo no draft

O tempo é o “pai” do bust. Nenhum recrutador, por mais bem informado e  experiente, tem bola de cristal para saber como a carreira de um determinado jogador se desenrolará. E o fato de que muitos calouros têm ingressado na liga com menos de 20 anos de idade nas últimas décadas tem tornado a tarefa de prever o futuro ainda mais complexa.

Passados alguns anos da realização do draft fica relativamente fácil caracterizar alguém como bust, principalmente quando jogadores selecionados posteriormente se mostram muito mais talentosos e eficientes.




A história da NBA está recheada de casos como esse, tanto num passado recente, quanto em seus primórdios. Confira abaixo alguns exemplos.

Si Green

Selecionado na primeira escolha do Draft 1956 pelo Rochester Royals, Sihugo Green teve uma carreira de dez temporadas na NBA com médias de 9,2 pontos, 4,3 rebotes e 3,3 assistências por partida. Para draftar Green o Royals abriu mão de jogadores como Elgin Baylor, Bill Russell, Sam Jones e K.C. Jones, todos membros do Hall da Fama.

LaRue Martin

O Portland Trail Blazers usou sua primeira escolha no Draft 1972 para selecionar LaRue Martin, um pivô que disputou somente quatro temporadas na NBA com médias de 5,3 pontos e 4,3 rebotes por partida. A franquia do Oregon deixou passar Julius “Dr. J” Erving, Bob McAdoo e Paul Westphal.

Sam Bowie

O pivô é citado como um dos maiores exemplos de bust em toda história da NBA. Sam Bowie foi escolhido na segunda posição pelo Portland Trail Blazers no Draft 1984, à frente de Michael Jordan (#3), Charles Barkley (#5), Alvin Robertson (#7) e John Stockton (#16).

A carreira de Bowie foi severamente comprometida por contusões, mas mesmo que isso não tivesse acontecido a falha de julgamento pelo Blazers obviamente foi gigantesca. Recomendo o documentário Going Big, disponível atualmente no NOW da NET.

Michael Olowokandi

O Los Angeles Clippers teve o privilégio de fazer a primeira escolha em três drafts. Na segunda vez que isso aconteceu, em 1998, “queimou” sua escolha com o nigeriano Michael Olowokandi, pivô que julgavam ser o novo Hakeem Olajuwon.

Para selecionar Olowokandi, o Clippers preteriu nada menos do que Dirk Nowitzki, Paul Pierce e Vince Carter, entre outros ótimos nome. Olowokandi disputou nove temporadas na NBA com médias de 8,9 pontos e 7,9 rebotes por partida.

Kwame Brown

No mesmo ano em que Michael Jordan voltou às quadras para defender o Washington Wizards, a franquia da capital norte-americana teve a primeira escolha no draft, algo que não acontecia desde 1962.

O Wizards selecionou o pivô Kwame Brown no Draft 2001, deixando passar jogadores como Pau Gasol, Joe Johnson, Zach Randolph, Tony Parker e Gilbert Arenas, que acabou fazendo sucesso no próprio Wizards. Brown defendeu sete franquias ao longo da carreira que durou 12 temporadas e registrou médias de 6,6 pontos e 5,5 rebotes por partida.

Darko Milicic

O pivô sérvio foi selecionado por Detroit Pistons na segunda escolha, atrás somente de LeBron James no Draft 2003. A franquia de Michigan perdeu a oportunidade de ter em seu elenco Carmelo Anthony, Dwyane Wade e Chris Bosh entre outros muito mais talentosos.

Darko Milicic encerrou a carreira na NBA em 2013 com médias de 6 pontos e 4,2 rebotes por partida. Arriscou-se na carreira de lutador de kickboxer, mas também não vingou. Desfruta de parte dos mais de US$ 50 milhões que recebeu em salários vivendo como fazendeiro em seu país natal.

Hasheem Thabeet

Em 2009 o Memphis Grizzlies preferiu selecionar o pivô tanzaniano Hasheem Thabeet de 2,21m em vez de escolher jogadores como James Harden, Stephen Curry e DeMar DeRozan.

Thabeet teve oportunidades no Rockets, Blazers e Thunder, além do próprio Grizzlies, mas não agradou em nenhum lugar por onde passou. Disputou sua última partida na NBA pelo Thunder nos playoffs de 2014. Deixou médias de apenas 2,2 pontos e 2,7 rebotes em 224 partidas válidas pela temporada regular.

Anthony Bennett

O bust mais recente na NBA é o canadense Anthony Bennett, selecionado pelo Cleveland Cavaliers na primeira escolha do Draft 2013, à frente de C.J. McCollum, Giannis Antetokounmpo, Steven Adams, Dennis Schroder, Rudy Gobert, entre outros.

Apesar do erro de cálculo, o Cavs teve jogo de cintura para minimizar o prejuízo ao envolver Bennett na troca que levou Kevin Love de Minneapolis para Cleveland em 2014.

Quando esta matéria foi escrita, em junho de 2017, Bennett tinha sido dispensado há algumas semanas pelo time turco Fenerbahçe depois de passar por Cavs, Wolves, Raptors e  Nets com médias de 4,4 pontos e 3,1 rebotes por partida.

Com informações obtidas no site Basketball Reference.
error: Se quiser utilizar este conteúdo por favor entre em contato.