Search
  • Informação de bandeja sobre a NBA
  • por Rodrigo Enge
Search Menu

Portland Trail Blazers

Portland Trail Blazers

Portland Trail Blazers

O Portland Trail Blazers integra a Divisão Noroeste da Conferência Oeste da NBA. Fundada em 1970, a franquia foi campeã da NBA uma vez em 1977. Está no seleto grupo de times que se sagrou campeão logo na primeira vez em que disputou a pós-temporada, ao lado do Golden State Warriors (Philadelphia Warriors, em 1947) e do Los Angeles Lakers (Minneapolis Lakers, em 1949). Possui um alto índice de participação nos playoffs, com a incrível marca de 21 aparições consecutivas entre 1983 e 2003, apenas uma a menos que as 22 do Philadelphia 76ers. Nos anos 1990 o Blazers disputou duas finais da NBA, mas foi derrotado em ambas: em 1990 pelo Detroit Pistons (4 a 1) e em 1992 pelo Chicago Bulls (4 a 2).




Origens

O Portland Trail Blazers foi criado em 1970, ano em que foi admitido na NBA durante a quinto programa de expansão da liga, ao lado do Cleveland Cavaliers e do Buffalo Braves (atual Los Angeles Clippers). Ao sediar a equipe do Blazers, Portland tornou-se a primeira cidade do estado do Oregon, no noroeste dos EUA, a ter uma franquia atuando em uma das quatro principais ligas profissionais norte-americanas, e assim permanece até hoje.

O nome Trail Blazers é uma referência aos desbravadores que abriram trilhas no estado do Oregon no início do século XIX, fundamentais na expansão e colonização dos territórios norte-americanos. Fazendo um paralelo com a história do Brasil, os trail-blazers podem ser comparados, nas devidas proporções, aos nosso bandeirantes. Já o logo da franquia representa o jogo de basquete, com cinco linhas cinzas se encontrando com cinco linhas vermelhas (cinco jogadores de cada equipe), formando uma forma circular (a bola).

voltar ao topo da página ↑

Localização do Portland Trail Blazers

O Portland Trail Blazers sempre esteve localizado na cidade que batiza a franquia, a mais populosa do estado do Oregon. Manda suas partidas no Moda Center (1 Center Court • Portland, Oregon • 97227), arena inaugurada em 1995 com capacidade para 19.441 torcedores.

Portland, Oregon, EUA

Portland, Oregon, EUA

voltar ao topo da página ↑

Recordes do Portland Trail Blazers

Raio-X da franquia

Raio-X 
Temporadas na NBA47
Participações nos playoffs33
Títulos da NBA1
Títulos de Conferu00eancia3
1ª colocação na Conferência3
1ª colocação na Divisão5
Vitórias/derrotas na temporada regular2.032/1.774 (53,4%)

Maiores sequências na temporada regular

SequênciaPartidasTemporada
Vitórias161990-91
Derrotas142012-13/2013-14

Melhor e pior campanha na temporada regular

TemporadaCampanha%Pós-temporada
1990-9163-1976,8Vice-campeão da Conf. Oeste
1971-7218-6422,0--

Recordes totais

EstatísticaJogadorRecorde
PontosClyde Drexler18.040
RebotesLaMarcus Aldrige5.434
AssistênciasTerry Porter5.319
Roubos de bolaClyde Drexler1.795
BloqueiosMychal Thompson768
Lances livresClyde Drexler3.798
Arremessos de 3 ptsDamian Lillard1.042
PartidasClyde Drexler867

Recordes – médias por partida

EstatísticaJogadorRecorde
PontosKiki Vandeweghe23,5
RebotesBill Walton13,5
AssistênciasRod Strickland8,2
Roubos de bolaClyde Drexler2,1
BloqueiosTheo Ratliff2,6
MinutosSidney Wicks38,8

Recordes em uma única partida

EstatísticaJogadorRecordeDataAdversário
PontosDamian Lillard5908/04/2017Utah Jazz
RebotesJoel Przybilla2622/03/2008Los Angeles Clippers
Assistências Rod Strickland (2)2005/04/1994 e 30/03/1996Phoenix Suns e Houston Rockets
Roubos de bolaClyde Drexler • Brandon Roy1010/01/1986 • 24/01/2009Milwaukee Bucks • Washington Wizards
BloqueiosTheo Ratliff (2) • Joel Przybilla924/02/2004 e 05/11/2004 • 02/04/2006Magic e Clippers • Sonics
Lances livres Brandon Roy1918/12/2008Phoenix Suns
Arremessos de 3 ptsNicolas Batum • Damian Lillard (3)904/02/2012 • 19/2/2016, 19/3/2017 e 8/4/2017Nuggets • Warriors, Heat e Jazz

voltar ao topo da página ↑

Ídolos e jogadores notáveis do Portland Trail Blazers

JogadorAltura (m)Posição#NascimentoFalecimentoDeAtéPts*Reb*Ast*Campeão**
Geoff Petrie1,931 e 24517/04/1948--1970197621,82,84,6--
Sidney Wicks2,0342119/09/1949--1971197522,310,34,1--
Bill Walton2,1153205/11/1952--1974197817,113,54,41 vez
Mychal Thompson2,084 e 54330/01/1955--1978198616,78,93,4--
Jim Paxson1,981 e 2409/07/1957--1979198816,02,33,2--
Maurice Lucas2,064 e 52018/02/195231/10/20101976/19871980/198815,68,72,51 vez
Clyde Drexler2,012 e 32222/06/1962--1983199520,86,25,7--
Kiki Vandeweghe2,033 e 45501/08/1958--1984198923,52,92,2--
Jerome Kersey2,0132526/06/196218/02/20151984199512,16,12,1--
Terry Porter1,9113008/04/1963--1985199514,913,57,0--
Rod Strickland1,901 e 2111/07/1976--1992199616,24,38,2--
Arvydas Sabonis2,2151119/12/1964--1995200312,07,32,1--
Rasheed Wallace2,084 e 53017/09/1974--1996200416,87,02,0--
Damon Stoudamire1,781303/09/1973--1998200512,83,55,7--
Zach Randolph2,064 e 55016/07/1981--2001200716,07,71,5--
Brandon Roy1,982723/07/1984--2006201119,04,34,7--
LaMarcus Aldridge2,114 e 51219/07/1985--2006201519,48,41,9--
Damian Lillard1,901015/07/1990--2012201722,44,06,2--
C.J. McCollum1,932319/09/1991--2013201715,92,72,8
* por partida, defendendo a franquia / ** defendendo a franquia

Portland Trail Blazers, a franquia dos brasileiros pioneiros na NBA

Marquinhos (esquerda) e Dennis Johnson (direita) quando eram companheiros de equipe no Pepperdine Waves

Marquinhos (esquerda) e Dennis Johnson (direita) quando eram companheiros de equipe no Pepperdine Waves (fonte da imagem)

 

Entre 1973 e 1976, Marcos Abdalla Leite, mais conhecido como Marquinhos, defendeu a equipe universitária norte-americana do Pepperdine Waves, na California. Apesar de jovem, quando chegou nos EUA o pivô já havia sido vice-campeão mundial pela seleção brasileira em 1970 e medalha de ouro nos Jogos Panamericanos de 1971. Ao lado do armador Dennis Johnson, em 1976 Marquinhos registrou um double-double de média por partida (18,1 pontos e 10,2 rebotes), levou Pepperdine a uma de suas melhores campanhas e chamou a atenção de franquias da NBA. Dennis Johnson foi escolhido pelo Seattle SuperSonics (atual Oklahoma City Thunder) na segunda rodada do draft de 1976, enquanto Marquinhos foi selecionado pelo Portland Trail Blazers na 10ª rodada, tornando-se o primeiro brasileiro a ser draftado por uma equipe da NBA. Johnson, falecido em 2007, teve uma carreira magnífica na NBA, mas o pivô brasileiro, cujas estatísticas no basquete universitário eram melhores do que as do armador, nunca teve sequer a oportunidade de vestir a camisa do Blazers. Naquela época o termo “globalização” nem havia sido cunhado e havia na NBA uma espécie de “reserva de mercado” que privilegiava jogadores norte-americanos em detrimento de estrangeiros.

Marquinhos seguiu sua carreira na seleção brasileira, em equipes italianas e brasileiras, tendo conquistado o campeonato mundial defendendo o Esporte Clube Sírio em 1979, dentre muitos outros.

O também pivô Rolando Ferreira (2,14 m • 24/05/1964), medalha de ouro pela seleção nos Jogos Panamericanos de 1987, foi o primeiro brasileiro a efetivamente atuar por uma equipe da NBA, coincidentemente, o mesmo Portland Trail Blazers.

Nos meses de novembro e dezembro de 1988, Rolando defendeu o Portland Trail Blazers em apenas 12 partidas, durante as quais esteve em quadra, em média, menos do que três minutos. Ao todo, nas 12 partidas disputadas, Rolando marcou apenas nove pontos, sendo que sete foram em cobranças de lances livres. Dos 18 arremessos executados converteu somente um. Além do começo ruim, as circunstâncias não ajudaram em nada o brasileiro. O técnico que havia solicitado sua contratação, Mike Schuler, foi substituído por Rick Adelman, famoso por não dar oportunidade a estrangeiros (até o craque Drazen Petrovic amargou no banco de Adelman). Para complicar ainda mais as coisas, no final do ano o alemão Kiki Vandeweghe, ídolo do Blazers que estava afastado em razão de uma contusão, voltou aos treinamentos. Como o limite de jogadores ativos do Blazers já tinha sido atingido, para que Vandeweghe pudesse voltar a atuar alguém tinha que sair e o jovem Rolando acabou sendo sacrificado, como ele mesmo explica na entrevista ao lado (vídeo: No Fusca Show).

O que era para ser um projeto a longo prazo, com períodos de aprendizados e adaptações, terminou prematuramente. De todo modo, Rolando garantiu a honra e o mérito de ter sido o primeiro brasileiro a desbravar a liga mais competitiva e bem-sucedida da história da modalidade, numa época em que os jogadores da NBA ainda eram vistos no Brasil como seres de outro planeta.

voltar ao topo da página ↑

Rivalidades

Seattle Supersonics

Apesar de só terem disputado quatro séries de playoffs, com duas eliminações para cada lado, a rivalidade entre o Seattle Supersonics (atual Oklahoma City Thunder) e o Portland Trail Blazers era grande graças à proximidade geográfica. Sempre disputando a mesma divisão, as franquias estavam separadas por menos de 300 km, o que levou a imprensa e torcedores a batizar a rivalidade de I-5 em referência à estrada que une Portland a Seattle. Torcedores do Blazers ganharam munição com a conquista do título em 1977, apenas sete anos após a franquia ingressar na NBA, enquanto o Sonics, na liga desde 1967, ainda perseguia seu primeiro título. Apesar de em 1979 a equipe de Seattle também ter conseguido o título, a fanática torcida de Portland não se cansa lembrar que o Blazers foi campeão primeiro.

Los Angeles Lakers

O time da California é o adversário que o Portland Trail Blazers mais enfrentou na pós-temporada. Ao todo foram 11 disputas de séries de playoffs, com nove vitórias do Lakers e apenas duas do Blazers. Nas últimas duas vezes em que os rivais se encontraram, em 2001 e 2002, o Portland foi varrido por Kobe Bryant, Shaquille O’Neal e Cia.

voltar ao topo da página ↑

As estatísticas dos jogadores mencionadas neste artigo foram obtidas no site Basketball Reference.
error: Se quiser utilizar este conteúdo por favor entre em contato.