Search
  • Informação de bandeja sobre a NBA
  • por Rodrigo Enge
Search Menu

Los Angeles Lakers

Los Angeles Lakers

Los Angeles Lakers

O Los Angeles Lakers integra a Divisão do Pacífico da Conferência Oeste da NBA. Criada em 1947 como Minneapolis Lakers, a franquia é a segunda mais vitoriosa da liga, vencedora de 16 campeonatos da liga, e uma das mais tradicionais. Jerry West, que desde 1970 empresta seu perfil para o logo da NBA, defendeu somente o Los Angeles Lakers durante toda carreira. Cinco entre os oito maiores cestinha da história da liga também defenderam a franquia, sendo o pivô Kareem Abdul-Jabbar o líder deste ranking.

Origens

Los Angeles Lakers nasceu bem longe da Costa Oeste norte-americana e suas origens geralmente surpreendem os menos familiarizados com a história das franquias da NBA. Aliás, sua história se confunde com a da própria NBA, o que apenas reforça sua notória importância na liga. Para contar como nasceu o Lakers é preciso começar na cidade Detroit, no estado de Michigan, terra do rival Detroit Pistons, onde em 1946 foi criada uma franquia que integrava a National Basketball League (NBL) chamada Detroit Gems e que disputou uma única temporada da NBL (1946-47) com este nome. Uma temporada, aliás, para ser esquecida: venceu apenas quatro das 44 partidas disputadas, o que lhe rendeu um aproveitamento de apenas 9%.




Depois de uma performance tão terrível, seus proprietários decidiram vender a franquia e os novos donos determinaram a sua mudança para a cidade de Minneapolis, no estado de Minnesota, conhecida como “Terra dos 10 mil Lagos” (Land of 10.000 Lakes), justamente por haver milhares de lagos na região (11.842, para ser exato). Valendo-se deste fato conhecido nacionalmente, a franquia foi rebatizada como Minneapolis Lakers adotando as cores azul claro e amarelo em tons muito semelhantes aos usados atualmente pelo Denver Nuggets. O elenco também foi totalmente modificado em relação ao que produziu o fiasco na temporada anterior em Detroit, sendo o pivô George Mikan, que havia sido campeão pelo Chicago American Gears na temporada 1946-47 da NBL, o principal reforço. E sob o nome de Lakers a franquia conquistou seu primeiro título, tendo Mikan dentro de quadra e o técnico John Kundla no banco, fato que se repetiria diversas vezes nos anos seguintes.

Em 1948 o Minneapolis Lakers migrou da NBL para BAA, liga cujos campeonatos e estatísticas são consideradas nos currículos das franquias pela NBA. O segundo título da franquia e primeiro reconhecido pela NBA veio logo em sua primeira temporada na BAA (1948-49) derrotando na final o extinto Washington Capitols, que na época era dirigido por um certo Red Auerbach.

O ano de 1949 marcou a criação oficial da NBA, liga formada por franquias oriundas da NBL e da BAA. Entre as temporadas 1949-50 e 1953-54 o Lakers venceu quatro campeonatos da NBA, construindo a primeira “dinastia” da Liga. Perdeu apenas as finais de 1951 para o Rochester Royals (atual Sacramento Kings), antigo rival desde os tempos  de NBL. Mais impressionante ainda, é o fato de que entre 1948 e 1950 o Minneapolis Lakers venceu três campeonatos, cada um disputando uma liga diferente: foi campeão da NBL em 1948, campeão da BAA em 1949 e campeão da NBA em 1950.

Após a aposentadoria precoce de George Mikan aos 31 anos, determinada por seguidas contusões, o Lakers não conseguiu repetir na segunda metade da década de 1950 os excelentes resultados obtidos em suas primeiras temporadas na NBA. Sem títulos e sofrendo a concorrência local da, a presença da torcida nas partidas do Lakers caiu e, consequentemente, o faturamento da franquia. Inspirado pelo sucesso do Dodgers, equipe de baseball que havia se transferido de Brooklyn para Los Angeles em 1958, o então proprietário do Lakers, Bob Short, seguiu o mesmo caminho e em 1960 transferiu sua franquia para a Costa Oeste.

Apesar de haver apenas sete lagos em Los Angeles (um “pouquinho” menos do que os 11.842 de Minneapolis), Short não quis se desfazer do nome Lakers, com o qual a franquia havia se tornado a maior campeã da NBA. Assim, adotando o roxo e o dourado no uniforme, a franquia passou a se chamar Los Angeles Lakers a partir da temporada 1960-61, vindo a vencer o primeiro título com sua nova identidade somente em 1972.

Em 1989 a cidade de Minneapolis voltou a ser sede de uma franquia da NBA, o Minnesota Timberwolves, que, apesar de não ter nenhuma relação com o Los Angeles Lakers, homenageou o pivô George Mikan com uma estátua em sua arena.

voltar ao topo da página ↑

Localização do Los Angeles Lakers

A franquia tem sede em Los Angeles desde 1960 e desde 1999 manda suas partidas no Staples Center (1111 S. Figueroa Street • Los Angeles, California • 90015), arena multiuso inaugurada naquele ano. Além do Los Angeles Lakers, o rival Los Angeles Clippers e a franquia de hóquei no gelo Los Angeles Kings, integrante da NHL, também utilizam o Staples Center, o que requer muita tecnologia, logística e organização. Em maio de 2012, as três franquias disputavam os playoffs de suas respectivas ligas e, num período de apenas quatro dias, seis partidas ocorreram no Staples Center, duas de cada equipe. Um vídeo em time-lapse foi produzido para registrar todas as transformações pelas quais a arena passou nesse período.

Lembrando que as alterações não se resumem à quadra, mas também incluem as decorações das arquibancadas e a exibição das camisas dos ídolos aposentados, entre outros detalhes.

Los Angeles, Califórnia, EUA

Los Angeles, Califórnia, EUA

voltar ao topo da página ↑

Recordes do Los Angeles Lakers

Raio-X da franquia

Raio-X 
Temporadas na NBA69
Participações nos playoffs60
Títulos da NBA16
Títulos de Conferência18
1ª colocação na Conferência16
1ª colocação na Divisão32
Vitórias/derrotas na temporada regular3.261/2.190 (59,8%)

Maiores sequências na temporada regular

SequênciaPartidasTemporada
Vitórias331971-72
Derrotas10 (2)1993-94 • 2015-16

Melhor e pior campanha na temporada regular

TemporadaCampanha%Pós-temporada
1971-7269-1384,1Campeão da NBA
2015-1617-6520,7--

Recordes totais

EstatísticaJogadorRecorde
PontosKobe Bryant33.643
RebotesElgin Baylor11.463
AssistênciasMagic Johnson10.141
Roubos de bolaKobe Bryant1.944
BloqueiosKareem Abdul-Jabbar2.694
Lances livresKobe Bryant8.378
Arremessos de 3 ptsKobe Bryant1.827
PartidasKobe Bryant1.356

Recordes – médias por partida

EstatísticaJogadorRecorde
PontosElgin Baylor27,4
RebotesWilt Chamberlain19,2
AssistênciasMagic Johnson11,2
Roubos de bolaEddie Jones2,1
BloqueiosElmore Smith3,9
MinutosWilt Chamberlain43,7

Recordes em uma única partida

EstatísticaJogadorRecordeDataAdversário
PontosKobe Bryant8122/01/2006Toronto Raptors
RebotesWilt Chamberlain4207/03/1969Boston Celtics
AssistênciasMagic Johnson (2)2417/11/1989 e 09/01/1990Denver Nuggets e Phoenix Suns
Roubos de bolaJerry West1007/12/1973Seattle SuperSonics
BloqueiosElmore Smith1728/10/1973Portland Trail Blazers
Lances livresDwight Howard2512/03/2013Orlando Magic
Arremessos de 3 ptsKobe Bryant1207/01/2003Seattle SuperSonics

voltar ao topo da página ↑

Ídolos e jogadores notáveis do Los Angeles Lakers

JogadorAltura (m)Posição#NascimentoFalecimentoDeAtéPontos*Rebotes*Assistências*Campeão**
George Mikan2,0859918/06/192401/06/20051948/19551954/5623,113,42,85 vezes
Vern Mikkelsen2,0141921/10/192821/11/20131949195914,49,42,24 vezes
Clyde Lovellette2,08589/3407/09/1929--1953195717,211,21,61 vez
Elgin Baylor1,9632216/09/1934--1958197127,413,54,3--
Jerry West1,881 e 24428/05/1938--1960197427,05,86,71 vez
Gail Goodrich1,851 e 211/2523/04/1943--1965/19701968/197619,03,04,21 vez
Wilt Chamberlain2,1651321/08/193612/10/19991968197317,719,24,31 vez
Kareem Abdul-Jabbar2,1853316/04/1947--1975198922,19,43,35 vezes
Jamaal Wilkes1,982 e 35202/05/1953--1977198518,45,42,63 vezes
Norm Nixon1,8811011/10/1955--1977198316,42,77,92 vezes
Magic Johnson2,0313214/08/1959--1979/19961991/199619,57,211,25 vezes
James Worthy2,0644227/02/1961--1982199417,65,13,03 vezes
A.C. Green2,063 e 44504/10/1963--1985/19991993/200010,67,71,13 vezes
Shaquille O'Neal2,1653406/03/1972--1996200427,011,83,13 vezes
Kobe Bryant1,9828/2423/08/1978--1996201625,05,24,75 vezes
Pau Gasol2,134 e 51606/07/1980--2007201417,79,93,52 vezes
* por partida, defendendo a franquia / ** defendendo a franquia

Estatísticas obtidas no site Basketball Reference.

voltar ao topo da página ↑

Rivalidades

Boston Celtics

O Boston Celtics é, sem dúvida alguma, a pedra no sapato do Los Angeles Lakers. A franquia de Massachusetts já enfrentou o Lakers na final da NBA em 12 oportunidades e venceu nove vezes. Outro número que acirra a rivalidade entre as duas franquias é que o time de Los Angeles detém 16 títulos da NBA, apenas um a menos do que os 17 do Boston Celtics. A vantagem é mínima, mas suficiente para servir de argumento em discussões entre os torcedores sobre “qual time é melhor”. Além disso, muito por conta da incrível fase em que a franquia de Boston era comandada por Red Auerbach e tinha Bill Russell em quadra, o Celtics tem um retrospecto muito melhor do que o rival em finais: enquanto o Celtics chegou a 21 finais e venceu 17 campeonatos (81%) , o Lakers saiu campeão apenas de 16 finais das 31 em que esteve envolvido (51%).

Um dos poucos trunfos que todo torcedor do Lakers guarda na manga para usar quando a rivalidade entre as franquias está em pauta é o fato de que a equipe de Los Angeles é a única entre todas da NBA que já comemorou a conquista de um título da NBA dentro dos domínios do Celtics. A façanha ocorreu no sexto jogo da final da temporada 1984-85, quando Lakers fez 4 a 2 na série final em pleno Boston Garden (vídeo: swagboys13988). Kareem Abdul-Jabbar foi o MVP das finais com 25,7 pontos,  9 rebotes e 5,2 assistências.

New York Knicks

O New York Knicks chegou a oito finais da NBA em toda a sua história, mas só foi campeão duas vezes, o que representa um aproveitamento bem fraquinho, de somente 25%. E o time que mais vezes derrotou o Knicks em finais foi o Lakers, duas vezes quando ainda tinha sede em Minneapolis (1952 e 1953), e uma quando já estava instalado em Los Angeles (1972). Por outro lado, os dois únicos títulos do Knicks foram conquistados justamente sobre o Los Angeles Lakers em 1970 e 1973. Há mais de 40 anos os rivais não se encontram na pós-temporada, o que só pode acontecer na disputa de uma final, e pelo desempenho de ambas nas últimas temporadas aparentemente um novo confronto não acontecerá tão cedo.




Philadelphia 76ers

A primeira final da NBA, realizada em 1950, foi justamente entre o Syracuse Nationals (atual Philadelphia 76ers) e o Minneapolis Lakers (atual Los Angeles Lakers), confronto que se repetiria outras cinco vezes, sempre nas séries finais da liga. E desde o início as coisas foram difíceis para o Sixers, derrotado em cinco das seis finais disputadas contra a franquia rival.

Mas na única vez em que a equipe da Pennsylvania levou a melhor, a torcida do Sixers lavou a alma: na final de 1983 o Los Angeles Lakers foi varrido (4 a 0), perdendo o título diante da sua torcida, com uma atuação memorável do lendário Moses Malone, que marcou 24 pontos, apanhou 23 rebotes e distribuiu 3 tocos (veja vídeo ao lado).

Detroit Pistons

A rivalidade entre as duas franquias existe há quase 70 anos, desde quando ambas tinham nomes e endereços diferentes. Minneapolis Lakers e Fort Wayne Pistons ingressaram em 1948 na NBA, quando a liga ainda se chamava BAA, e disputaram a extinta Divisão Oeste até a temporada 1966-67. Ao longo de quase duas décadas na mesma divisão, as franquias se encontraram nove vezes em disputas de playoffs, com ampla vantagem para o Los Angeles Lakers, que eliminou o rival em oito oportunidades.

Na temporada 1968-69, Detroit Pistons e Los Angeles Lakers deixaram de frequentar a mesma divisão e, a partir da temporada 1970-71, com a criação das conferências Leste e Oeste, passaram a se encontrar somente em partidas da temporada regular e, eventualmente, em finais da NBA, o que aconteceu três vezes. O primeiro confronto ocorreu na série final da temporada 1987-88, bastante polêmica até hoje. Naquela época a série da final era disputada no formato 2-3-2, sendo que a equipe de melhor campanha na temporada regular, o Los Angeles Lakers, tinha o mando de jogo das duas primeiras e das duas últimas partidas. Até a quinta partida, cada equipe tinha conseguido “quebrar” o mando de jogo do adversário uma vez,  significando que quando a série voltou para Los Angeles a vantagem era do Detroit Pistons (3 a 2). Ou seja: se o Pistons vencesse a sexta partida, sagraria-se campeão da NBA pela primeira vez em pleno LA Forum.

Faltando 27 segundos para o término do último quarto, o placar marcava 102 a 101 para o Pistons e a posse de bola do Lakers. A jogada foi armada para Kareem Abdul-Jabbar decidir com seu icônico skyhook sobre Bill Laimbeer, que já estava pendurado com cinco faltas. O arremesso de Jabbar não caiu, mas, apesar de Laimbeer ter sido um gentleman no lance (considerando seus padrões agressividade), o árbitro Hugh Evans, que estava a poucos metros do lance, marcou falta sobre o pivô do Lakers imediatamente (vídeo: Kleimanable).

Laimbeer foi excluído da partida, enquanto Jabbar foi para a linha de lance livre, de onde converteu os dois arremessos, colocando o time de Los Angeles na frente do placar, garantindo a vitória por 103 a 102 e forçando a sétima partida. Os 43 pontos marcados por Isiah Thomas, que atuou boa parte do jogo com uma torção no tornozelo direito, não valeram de nada. Boa parte dos torcedores do Pistons e todos os “anti-Lakers” até hoje acreditam que não houve falta no lance, apesar de se ver claramente que quando Jabbar já está no ar, no ato do arremesso, Laimbeer projeta seu corpo contra o ombro esquerdo do adversário. A dúvida que ficará para toda eternidade é se Hugh Evans marcaria a mesma falta se o autor do arremesso estivesse vestindo azul.

Chicago Bulls

Logo após ingressar na NBA, o Chicago Bulls conseguiu participar de oito edições dos playoffs em nove temporadas, sendo eliminado pelo Los Angeles Lakers em quatro oportunidades na semifinal da Conferência Oeste, três delas de maneira consecutiva (1970-71, 1971-72 e 1972-73). O troco viria exatamente vinte anos depois da primeira desclassificação e em grande estilo, quando na temporada 1990-91 o Chicago Bulls só precisou de cinco partidas (4 a 1) para derrotar o Lakers de Magic Johnson, James Worthy, Byron Scott e companhia, conquistando seu primeiro título da NBA em plena Costa Oeste, no mítico Forum de Inglewood.

Houston Rockets

Em toda a sua história, foi o Los Angeles Lakers a equipe que o Houston Rockets mais enfrentou na pós-temporada. Ao todo foram oito séries disputadas entre as franquias nos playoffs, sendo a primeira na temporada 1980-81 vencida pelo Rockets por 2 a 1 (naquela época, a primeira rodada dos playoffs era decidida em uma série “melhor de três”). Mas a vantagem é do time californiano, que eliminou o rival em cinco oportunidades.

E da última vez que se encontraram em playoffs, no segundo jogo da semifinal da Conferência Oeste da temporada 2008-09, a rivalidade saiu da esfera esportiva e por pouco não acabou em pancadaria generalizada. Ron Artest, envolvido na briga entre Pacers e Pistons de 2004, foi um dos protagonistas da confusão novamente. Teve de tudo: bate-boca, empurrões, cotoveladas e até cabeçadas. Derek Fisher e Ron Artest, que defendia o Houston Rockets e ainda não havia mudado seu nome para Metta World Peace, foram expulsos. (vídeo: SiSi Fu)

No final, 111 a 98 para o Lakers (40 pontos de Kobe Bryant), que acabou vencendo a série por 4 a 3. Mas o entrevero entre Metta World Peace e Kobe Bryant não impediu que meses depois o primeiro fosse contratado pelo Lakers. Peace e Bryant foram companheiros de equipe em Los Angeles durante quatro temporadas e ganharam um título da NBA juntos.

A rivalidade entre as franquias foi novamente acirrada em julho de 2013, quando o pivô Dwight Howard, que havia atuado pelo Lakers durante a temporada 2012-13, recusou-se a renovar seu contrato com a franquia de Los Angeles, abriu mão de US$ 30 milhões e preferiu fazer as malas rumo ao Texas para se juntar a James Harden no Houston Rockets. Durante sua única temporada em LA, circularam rumores de que Howard queria que a direção do Lakers dispensasse Kobe Bryant, jogador que ele consideraria velho e decadente, para aumentar o “espaço” na folha de pagamento da franquia e trazer jovens talentosos. Boatos também deram conta de que os dois jogadores quase partiram para as vias de fato depois de uma derrota em casa para o Philadelphia 76ers no primeiro dia de 2013. A decisão de Howard foi pessimamente recebida não apenas pelos torcedores do Los Angeles Lakers, como por seus ex-companheiros de equipe, especialmente Kobe Bryant, que imediatamente parou de seguir Howard no Twitter. No primeiro jogo da temporada 2014-15, durante partida realizada no Staples Center, Dwight Howard deu duas cotoveladas consecutivas em Bryant após ter pego um rebote defensivo. Kobe respondeu à agressão dizendo “try me” (algo como, continue me provocando para ver o que acontece) e “soft” (suave, frouxo), enquanto era apoiado por praticamente todos os torcedores presentes. Os dois receberam faltas técnicas e o Rockets saiu da quadra com a vitória por 108 a 90.

Seattle SuperSonics

O Los Angeles Lakers foi a franquia que o Seattle SuperSonics, atual Oklahoma City Thunder, mais vezes enfrentou na pós temporada. Foram sete disputas entre as equipes, com boa vantagem em favor do Lakers, que eliminou o rival em cinco ocasiões (veja abaixo). As duas únicas vezes em que o Sonics levou a melhor sobre o Lakers foi no final da década de 1970 e os confrontos são de triste lembrança para os torcedores californianos, já que em ambas ocasiões o Lakers foi eliminado na primeira rodada dos playoffs. Mas daí pra frente, o Sonics pagou caro pelo “atrevimento” de ter tirado o já multicampeão do páreo duas vezes seguidas.

  • 1978 – Primeira rodada dos playoffs: Seattle SuperSonics 2 x 1 Los Angeles Lakers
  • 1979 – Primeira rodada dos playoffs: Seattle SuperSonics 2 x 1 Los Angeles Lakers
  • 1980 – Finais da Conferência Oeste: Los Angeles Lakers 4 x 1 Seattle SuperSonics
  • 1987 – Finais da Conferência Oeste: Los Angeles Lakers 4 x 0 Seattle SuperSonics
  • 1989 – Semifinais da Conferência Oeste: Los Angeles Lakers 4 x 0 Seattle SuperSonics
  • 1994 – Primeira rodada dos playoffs: Los Angeles Lakers 3 x 1 Seattle SuperSonics
  • 1998 – Semifinais da Conferência Oeste: Los Angeles Lakers 4 x 1 Seattle SuperSonics

voltar ao topo da página ↑

error: Se quiser utilizar este conteúdo por favor entre em contato.