Search
  • Informação de bandeja sobre a NBA
  • por Rodrigo Enge
Search Menu

Detroit Pistons

Detroit Pistons

Detroit Pistons

O Detroit Pistons integra a Divisão Central da Conferência Leste da NBA. É uma das franquias mais antigas dentre as 30 que fazem parte da NBA, tendo chegado a sete finais e conquistado três títulos da liga. Entre os anos 1988 e 1990 disputou três finais consecutivas sendo campeão duas vezes sob o comando do técnico Chuck Daily e com o trio Isiah Thomas, Joe Dumars e Bill Laimbeer em quadra. Depois de viver outra boa fase na primeira década do século XXI, quando venceu seu terceiro título, amarga seguidas temporadas sem chegar aos playoffs ou com eliminação logo na primeira rodada.

Origens

A primeira casa da franquia, fundada em 1941, foi a cidade de Fort Wayne, no estado de Indiana, e seu nome original era Fort Wayne Zollner Pistons. O fundador da franquia foi o empresário Fred Zollner, proprietário da Zollner Piston Corporation, uma indústria com sede em Fort Wayne que fabricava pistões para automóveis, caminhões e locomotivas. A franquia disputou a National Basketball League (NBL) até 1948, quando ingressou na Basketball Association of America (BAA) reduzindo o nome para Fort Wayne Pistons. Em 1949 a NBL e a BBA se fundiram criando a NBA, que incorporou o histórico de estatísticas somente da BAA. Por este motivo, o bicampeonato conquistado pela franquia nas temporadas 1943-44 e 1944-45 da NBL são desconsiderados pela NBA.




Em 1957, visando aumentar a receita, a franquia foi transferida para a cidade de Detroit, no estado de Michigan, que na época era uma das mais populosas dos EUA. A partir de então adotou seu nome atual, Detroit Pistons. Como Detroit tem grande identidade com o mundo automobilístico, principalmente por abrigar algumas das principais montadoras veículos norte-americanas, o nome Pistons continuou fazendo todo o sentido e por esta razão foi mantido.

voltar ao topo da página ↑

Localização do Detroit Pistons

A franquia está localizada em Detroit, cidade mais populosa do estado de Michigan, e manda seus jogos no Palace of Auburn Hills (6 Championship Drive • Auburn Hills, MI • 48326). A arena foi inaugurada em 1988 e é uma das maiores entre as utilizadas por franquias da NBA, com capacidade para 21.231 espectadores.

Detroit, Michigan, EUA

Detroit, Michigan, EUA

voltar ao topo da página ↑

Recordes do Detroit Pistons

Raio-X da franquia

Raio-X 
Temporadas na NBA69
Participações nos playoffs41
Títulos da NBA3
Títulos de Conferu00eancia5
1ª colocação na Conferência5
1ª colocação na Divisão11
Vitórias/derrotas na temporada regular2.653/2.797 (48,7%)

Maiores sequências na temporada regular

SequênciaPartidasTemporadas
Vitórias13 (2)1989-90 e 2003-04
Derrotas211979-80/1980-81

Melhor e pior campanha na temporada regular

TemporadaCampanha%Pós-temporada
2005-0664-1878,0Vice-campeão da Conferência Leste
1979-8016-6619,5--

Recordes totais

EstatísticaJogadorRecorde
PontosIsiah Thomas18.822
RebotesBill Laimbeer9.430
AssistênciasIsiah Thomas9.061
Roubos de bolaIsiah Thomas1.861
BloqueiosBen Wallace1.486
Lances livresIsiah Thomas4.036
Arremessos de 3 ptsJoe Dumars990
PartidasJoe Dumars1.018

Recordes – médias por partida

EstatísticaJogadorRecorde
PontosBob Lanier22,7
RebotesAndre Drummond12,8
AssistênciasKevin Porter10,1
Roubos de bolaM.L. Carr2,1
BloqueiosBen Wallace2,3
MinutosGene Shue39,5

Recordes em uma única partida

EstatísticaJogadorRecordeDataAdversário
PontosJerry Stackhouse5703/04/2001Chicago Bulls
RebotesDennis Rodman3404/03/1992Indiana Pacers
AssistênciasBrandon Jennings2121/01/2015Orlando Magic
Roubos de bola*Isiah Thomas720/04/1990Indiana Pacers
BloqueiosBen Wallace (2)1024/02/2002 e 20/11/2002Milwaukee Buck e Miami Heat
Lances livresKelly Tripucka • Richard Hamilton2029/01/1983 • 21/11/2004Chicago Bulls • Charlotte Bobcats
Arremessos de 3 ptsJoe Dumars1008/11/1994Minnesota Timberwolves
* outros cinco jogadores do Detroit Pistons além de Isiah Thomas também registraram 7 roubos de bola em uma única partida. Confira no site Basketball Reference.

voltar ao topo da página ↑

Ídolos e jogadores notáveis do Detroit Pistons

* por partida defendendo a franquia

voltar ao topo da página ↑

Rivalidades

Los Angeles Lakers

A rivalidade entre as duas franquias existe há quase 70 anos, desde quando ambas tinham nomes e endereços diferentes. Minneapolis Lakers e Fort Wayne Pistons ingressaram em 1948 na NBA, quando a liga ainda se chamava BAA, e disputaram a extinta Divisão Oeste até a temporada 1966-67. Ao longo de quase duas décadas na mesma divisão, as franquias se encontraram nove vezes em disputas de playoffs, com ampla vantagem para o Lakers, que eliminou o rival em oito oportunidades.

Na temporada 1968-69, Detroit Pistons e Lakers deixaram de frequentar a mesma divisão e, a partir da temporada 1970-71, com a criação das conferências Leste e Oeste, passaram a se encontrar somente em partidas da temporada regular e, eventualmente, em finais da NBA, o que aconteceu três vezes. O primeiro confronto ocorreu na série final da temporada 1987-88, bastante polêmica até hoje. Naquela época a série da final era disputada no formato 2-3-2, sendo que a equipe de melhor campanha na temporada regular, o Lakers, tinha o mando de jogo das duas primeiras e das duas últimas partidas. Até a quinta partida, cada equipe tinha conseguido “quebrar” o mando de jogo do adversário uma vez,  significando que quando a série voltou para Los Angeles a vantagem era do Detroit Pistons (3 a 2). Ou seja: se o Pistons vencesse a sexta partida, sagraria-se campeão da NBA pela primeira vez em pleno LA Forum.

Faltando 27 segundos para o término do último quarto, o placar marcava 102 a 101 para o Detroit Pistons e a posse de bola era do Lakers. A jogada foi armada para Kareem Abdul-Jabbar decidir com seu icônico skyhook sobre Bill Laimbeer, que já estava pendurado com cinco faltas. O arremesso de Jabbar não caiu, mas, apesar de Laimbeer ter sido um gentleman no lance (considerando seus padrões agressividade), o árbitro Hugh Evans, que estava a poucos metros do lance, marcou falta sobre o pivô do Los Angeles Lakers imediatamente (veja vídeo ao lado).

Laimbeer foi excluído da partida, enquanto Jabbar foi para a linha de lance livre, de onde converteu os dois arremessos, colocando o time de Los Angeles na frente do placar, garantindo a vitória por 103 a 102 e forçando a sétima partida. Os 43 pontos marcados por Isiah Thomas, que atuou boa parte do jogo com uma torção no tornozelo direito, não valeram de nada. (vídeo: Kleimanable)

Boa parte dos torcedores do Detroit Pistons e todos os “anti-Lakers” até hoje acreditam que não houve falta no lance, apesar de se ver claramente que quando Jabbar já está no ar, no ato do arremesso, Laimbeer projeta seu corpo contra o ombro esquerdo do adversário. A dúvida que ficará para toda eternidade é se Hugh Evans marcaria a mesma falta se o autor do arremesso estivesse vestindo azul. A sétima e última partida da série também foi disputadíssima e deu Lakers novamente (108 a 105), placar que garantiu o 11º título de Los Angeles e adiou a primeira conquista do Detroit Pistons.

Boston Celtics

Até a década de 1980, Detroit Pistons e Boston Celtics haviam se confrontado em playoffs somente na temporada 1967-68, quando o Celtics eliminou o rival na semifinal da Divisão Leste (4 a 2).

Mas, justamente quando os Bad Boys começaram a colecionar inimizades de costa a costa, as equipes passaram a se enfrentar na maioria das edições dos playoffs entre as temporadas 1984-85 e 1990-91. Dos cinco confrontos neste período, o Detroit Pistons venceu três, mas foi derrotado justamente no que foi o estopim da rivalidade que persiste até hoje.

Na temporada 1986-87, Detroit Pistons e Boston Celtics chegaram à final da Conferência Leste, embate que definiria um dos finalistas da NBA. A série foi extremamente tensa, definida em sete partidas (4 a 3 para Boston), e, apesar de ótimas atuações de jogadores como Larry Bird, Isiah Thomas, Joe Dumars, Adrian Dantley, Vinnie Johnson, o que marcou o confronto foi o elevado nível de agressividade física, em grande parte desencadeado pelo “estilo de jogo” de Bill Laimbeer. No jogo #3, disputado em Detroit, Larry Bird e Bill Laimbeer foram expulsos após trocarem socos e no jogo #5, irritado com o jogo sujo de Laimbeer, o já veterano Robert Parish perdeu a cabeça e socou o pivô do Pistons. (vídeo: best nba highlights)

Na primeira década do século XXI os rivais se enfrentaram duas vezes, nas temporadas 2001-02 e 2007-08, com desfecho favorável à equipe de Massachusetts em ambas oportunidades. No total, o Boston Celtics leva a melhor: eliminou o Detroit Pistons em cinco das oito vezes em que os rivais se cruzaram na pós-temporada.

Chicago Bulls

Antes da “Era Jordan”, Detroit Pistons e Chicago Bulls se encontraram apenas na semifinal da Conferência Oeste em 1974. A série somente chegou ao fim depois de sete partidas e Chicago venceu o jogo decisivo por apenas dois pontos de diferença: 96 a 94. Quando Michael Jordan começou a fazer miséria na NBA na segunda metade da década de 1980, estava claro para todos que o primeiro título do Bulls seria apenas uma questão de tempo. E se não fosse pelos Bad Boys do Detroit Pistons, que eliminaram o Chicago de Jordan em três temporadas consecutivas (1988, 1989 e 1990) é bastante provável que o primeiro campeonato da equipe de Illinois tivesse chegado mais cedo.

O Detroit Pistons contava com jogadores extremamente talentosos, como Isiah Thomas e Joe Dumars, mas o técnico Chuck Dale sabia que se a qualidade prevalecesse na disputa com uma equipe que tinha Michael Jordan, certamente o resultado final lhe seria desfavorável. Por isso não se importou nem um pouco quando Isiah Thomas sugeriu aos seus colegas que fosse instituído um esquema para parar o craque na marra. Batizado de Jordan Rules (“Regras para o Jordan”, numa tradução simples), o esquema previa basicamente três medidas: marcá-lo agressivamente para evitar que a bola chegasse nele; dobrar a marcação sobre ele quando estivesse com a bola; e, falando português claro, descer o sarrafo no craque quando ele partisse em direção à cesta ou tentasse um arremesso. Como ao longo dessas três temporadas o Detroit Pistons sempre teve jogadores com porte físico avantajado e nenhum problema em distribuir cotoveladas, socos e empurrões (vide Bill Laimbeer, Rick Mahorn, Dennis Rodman e John Salley), o Jordan Rules se mostrou bastante eficiente até 1990.

Mas quando as equipes se cruzaram pela quarta vez consecutiva em playoffs na temporada 1990-91, decidindo pela terceira vez consecutiva o título da Conferência Leste, as coisas mudaram. Com a ajuda de seu experiente assistente, Tex Winter, Phil Jackson treinou a equipe de Chicago para executar o que ficou conhecido como Triangle Offense (Triângulo Ofensivo), um sistema de posicionamento e movimentação dos jogadores que, quando bem executado, sempre permite ao jogador que está com a bola ao menos duas opções de passe, proporcionando mais liberdade para arremessos e infiltrações. Com o Triangle Offense o Bulls neutralizou o Jordan Rules, varreu os Bad Boys de Detroit na disputa da final da Conferência Leste da temporada 1990-91 e conquistou o primeiro dos seus seis títulos da NBA.

Indiana Pacers

Indianapolis e Detroit são cidades relativamente próximas e as franquias são “companheiras” de Divisão Central e de Conferência Leste desde a temporada 1979-80. Apesar disso, somente se encontraram na pós-temporada em três oportunidades, todas com vitória do Pistons. O acirramento da rivalidade entre as franquias ocorreu por conta de um incidente durante partida realizada em Detroit no dia 19 de novembro de 2004, no início da temporada regular 2004-05.

O Detroit Pistons havia eliminado o Indiana Pacers nas finais da Conferência Leste nos playoffs da temporada anterior (4 a 2) e se encontravam pela primeira vez desde então. Faltando menos de 50 segundos para o término da partida, a equipe visitante vencia com certa facilidade por 97 a 82 quando Ron Artest, que defendia o Pacers e se “autorrebatizou” Metta World Peace em 2011, atingiu Ben Wallace por trás no momento em que o ala-pivô executava uma bandeja. Wallace revidou imediatamente e uma briga generalizada se instalou dentro da quadra. Artest se afastou da confusão e permaneceu deitado sobre a mesa dos encarregados de controlar o placar e o relógio enquanto ainda havia jogadores trocando empurrões e insultos. Quando parecia que a situação não poderia piorar, um copo de refrigerante foi arremessado em Artest. O jogador, que parecia controlado até então, perdeu a cabeça e pulou as fileiras de assentos até alcançar o responsável pela agressão, um torcedor do Pistons chamado John Green. A briga, a partir daí, passou a ser entre o elenco do Pacers e praticamente todo mundo que ainda estava no Palace of Auburn Hills.

A partida obviamente não foi mais reiniciada e o time do Indiana Pacers teve que fugir para o vestiário num cenário de caos generalizado. A NBA puniu com suspensões e multas salariais todos os envolvidos no triste episódio (seis jogadores do Pacers e três do Detroit Pistons), cabendo a Ron Artest a pena mais pesada: quase US$ 5 milhões de multa salarial e suspensão até o final da temporada, lembrando que aquele havia sido apenas o nono jogo do Pacers na temporada 2004-05. Cinco jogadores do Pacers também foram processados e condenados pela justiça norte-americana a penas alternativas, incluindo David Harrison, que não havia sido punido pela NBA. John Green e outros quatro torcedores que participaram da confusão (David Wallace, irmão de Ben Wallace era um deles) também foram processados, condenados e banidos para o resto da vida dos jogos do Detroit Pistons.

voltar ao topo da página ↑

error: Se quiser utilizar este conteúdo por favor entre em contato.