Search
  • Informação de bandeja sobre a NBA
  • por Rodrigo Enge
Search Menu

Entendendo as cinco posições do basquete

As 5 posições do basquete

Até o final dos anos 1980, pelo menos, aqui no Brasil só se falava em três posições no basquete. O jogador era necessariamente armador, ala ou pivô de acordo com as características que reunisse, em especial altura, habilidade na condução de bola e qualidade no arremesso de média e longa distância. Um time de basquete era composto, ao menos aos olhos de um leigo, por um armador, dois alas e dois pivôs. Mas os técnicos brasileiros de ponta, mesmo às vezes sem utilizar denominações diferentes, já montavam suas equipes com jogadores que desempenhavam cinco papéis diferentes em quadra e não apenas três, a exemplo do que ocorria há décadas nos EUA.




Para entender exatamente quais são as posições no basquete, primeiro é preciso dominar os conceitos de backcourt e frontcourt. E, antes disso, é ainda necessário fazer uma diferenciação importante para evitar qualquer confusão.

Conceitos iniciais

Back court e front court

Em inglês, a palavra court significa quadra. Levando em conta que o ataque se movimenta em direção à cesta, front court é a metade da quadra da equipe que está se defendendo e back court é a metade da quadra da equipe que está atacando.

Back court é a quadra de defesa e front court é a quadra de ataque.

Backcourt players e frontcourt players

O conceito explicado acima também é aplicado somente na quadra de ataque, que pode ser dividida em duas regiões distintas: a mais próxima à cesta (front court) e o perímetro (back court). No basquete, como se sabe, não há jogadores que apenas atacam ou que somente defendem. Os cinco atletas atuam nos dois setores, dependendo de qual equipe está com a posse de bola. Se a bola está com o adversário, todos defendem; no caso contrário, todos atacam.

Apesar disso, os norte-americanos usam as expressões backcourt players e frontcourt players para designar dois grupos de jogadores distintos. Jogadores que atuam na parte da frente da quadra de ataque, mais próximo à cesta, são frontcourt players, enquanto os que geralmente ocupam a parte de trás da quadra de ataque, são chamados de backcourt players.

Back court e front court na quadra de ataque

As 5 posições do basquete

Posição 1: armador (point guard)

O armador é o cérebro da equipe, uma espécie de representante do técnico dentro de quadra, responsável por organizar os ataques, distribuir a bola e ditar o ritmo do jogo de acordo com o que o momento da partida exige. A tarefa de levar a bola da quadra de defesa para o ataque geralmente fica a seu encargo, obrigando-o a ter agilidade, rapidez e ótima condução de bola. Como jogadores muito altos geralmente são presa fácil para bons marcadores quando tentam bater bola, a posição de armador costuma ser ocupada por jogadores mais baixos (ex: Bob Cousy, Jerry West, Isiah Thomas, John Stockton, Jason Kidd, Steve Nash, Chris Paul). Como toda regra tem uma exceção que a comprova, Magic Johnson (2,06m) foi um dos melhores armadores de todos os tempos.

Posição 2: ala-armador (shooting guard)

Se uma equipe tivesse apenas um jogador com habilidade suficiente para conduzir a bola, seria derrotada facilmente. Por isso, é necessário que haja outro jogador em quadra para auxiliar o armador nessa tarefa. O ala-armador faz exatamente isso, mas, como o nome da posição em inglês dá a entender (shooting guard), é um jogador especializado em arremessar de média e longa distância. Via de regra, entre definir um ataque ou fazer uma assistência, o ala-armador costuma escolher a primeira alternativa. Alguns dos maiores cestinhas da NBA atuaram justamente na posição 2, como Hal Greer, Gail Goodrich, Pete Maravich, George Gervin, Michael Jordan, Clyde Drexler, Reggie Miller, Allen Iverson, Kobe Bryant, Ray Allen, Dwyane Wade.

Posição 3: ala (small forward)

Os conceitos de back court e front court começam a se mostrar essenciais para entender as posições do basquete quando chegamos ao ala, o primeiro jogador de frontcourt de uma equipe. Ao contrário dos jogadores das posições 1 e 2, chamados de guards (defensores, por atuarem na backcourt), o ala joga mais próximo à cesta e é denominado small forward (pequeno atacante, numa tradução direta). O ala geralmente é um jogador bastante versátil e que reúne alguns atributos de todas as posições do basquete: é mais corpulento do que os guards, mas é ágil a ponto de também poder conduzir a bola se necessário; tem bom arremesso de média distância, mas pode encarar o confronto com os grandões dentro do garrafão. Entre alguns dos melhores alas de todos os tempos estão Paul Arizin, Elgin Baylor, Chet Walker, John Havlicek, Rick Barry, Bernard King, Alex English, Larry Bird, Dominique Wilkins, James Worthy, LeBron James e Kevin Durant.

Posição 4: ala-pivô ou ala de força (power forward)

O ala-pivô necessariamente tem porte físico mais avantajado do que os jogadores das posições 1, 2 e 3, pois atua próximo ao garrafão, onde força e altura fazem muita diferença. Não por acaso, os americanos o chamam de power forward, expressão traduzida como ala de força. Os alas-pivôs costumam jogar de costas para a cesta alternando como os pivôs o posicionamento na cabeça do garrafão (high post) e no poste baixo (low post). Uma das principais diferenças entre alas-pivôs e pivôs é a qualidade nos arremessos: enquanto os pivôs quase sempre se dedicam a pontuar exclusivamente dentro do garrafão, é muito comum haver alas-pivôs com bom aproveitamento nos arremessos de média distância e, às vezes, de longa distância. Além de pontuar, um bom jogador da posição 4 cumpre papel importantíssimo nos rebotes, fundamento essencial em qualquer equipe vitoriosa. Notabilizaram-se na NBA atuando como alas-pivôs: Bob Pettit, Jerry Lucas, Elvin Hayes, Kevin McHale, Dennis Rodman, Charles Barkley, Karl Malone, Kevin Garnett, Tim Duncan e Dirk Nowitzki, entre outros.

Posição 5: pivô (center)

Historicamente, é através do pivô por onde flui a maior parte das ações ofensivas de uma equipe de basquete. Tanto é assim que atualmente 6 dos 10 maiores cestinhas na história da NBA atuaram como pivôs. Uma das principais jogadas no basquete, o pick and roll, tradicionalmente envolve um armador e um pivô, jogadores que quando atingem um bom grau de entrosamento têm potencial para fazer estragos nas defesas adversárias. As funções de reboteiro e de protetor do aro (rim protector) também são desempenhadas frequentemente por pivôs, tornando-os jogadores muito efetivos nos dois lados da quadra. Alguns dos pivôs mais dominantes na história da NBA foram: George Mikan, Bill Russell, Wilt Chamberlain, Walt Bellamy, Kareem Abdul-Jabbar, Robert Parish, Moses Malone, Artis Gilmore, David Robinson, Hakeem Olajuwon, Dikembe Mutombo, Shaquille O’Neal e Yao Ming.

As 5 posições do basquete