Search
  • Informação de bandeja sobre a NBA
  • por Rodrigo Enge
Search Menu

Celtics converte 17 bolas de 3 pontos e vence Bulls em Chicago

Al Horford foi o cestinha do Boston Celtics (Imagem: Boston Globe / Getty Images)

Al Horford foi o cestinha do Boston Celtics (Imagem: Boston Globe / Getty Images)

Jogando pela primeira vez nesta série diante de sua torcida, o Chicago Bulls tinha tudo para abrir 3 a 0 e ficar a um passo da classificação para as semifinais. Mas as coisas já começaram a dar errado para a franquia de Illinois antes da bola subir. Foi constatada uma fratura no polegar de Rajon Rondo, fundamental para o Bulls nas partidas anteriores, que afastou o armador das quadras por tempo indeterminado.

Para tornar as coisas ainda mais complicadas para o mandante, o Boston Celtics tirou da cartola uma performance inédita nas suas participações em playoffs dos últimos 15 anos e acabou vencendo o 3º jogo da série com facilidade, por 104 a 87.

Substitutos de Rondo tiveram desempenho pífio

Fred Hoiberg escalou Jerian Grant como titular da posição 1, mas se arrependeu rapidamente. O armador cometeu 4 turnovers em apenas 15 minutos de quadra, não fez nenhuma assistência e marcou 6 pontos (FG 2/5).




A alternativa à disposição, Michael Carter-Williams, não foi muito (ou nada) melhor, com 2 pontos (FG 1/5), 3 assistências e 3 turnovers em 23 minutos de quadra.

Dominância nos rebotes foi anulada por péssima pontaria

Mais uma vez o Chicago Bulls foi superior ao adversário nos rebotes. Pegou 52 contra apenas 37 do Celtics, sendo 15 deles ofensivos, com destaque para Cristiano Felício (2 pts, 2 blk, 11 reb).

O problema é que o Bulls não deu um bom destino às posses de bola que teve à sua disposição. Teve aproveitamento de 39,3% nos arremessos de quadra, sendo que o único titular que fugiu deste padrão foi Robin Lopez (12 pts, 6 reb • FG 5/7).

Dwyane Wade foi o cestinha do Bulls com 18 pontos (FG 6/18), seguido por Jimmy Butler, com 14 (FG 7/21).

Celtics fez chover bolas de 3 pontos

Isaiah Thomas registrou sua segunda pior pontuação em toda a temporada. Fez 16 pontos (FG 7/18) e 9 assistências em 31 minutos de quadra. Não por acaso, foi apenas a segunda partida nesta temporada inteira que o armador permaneceu pelo menos 30 minutos em quadra e não cobrou nenhum lance livre (sua média de cobranças na temporada regular foi de 8,5 por partida).

Para compensar, o time do Boston Celtics colocou seu jogo coletivo e a pontaria para funcionar. O visitante fez exatamente o dobro de assistências que o Bulls (34 a 17) e viveu uma noite rara nos chutes de longa distância.

Gerald Green (8 pts) foi escalado como titular no lugar de Amir Johnson e, a exemplo de todos os outros jogadores do quinteto principal, deixou arremessos de fora do perímetro no box score.

Ao todo foram 17 bolas de 3 pontos convertidas, a melhor marca da franquia em playoffs desde 3 de maio de 2002, quando, liderado por Paul Pierce, a franquia de Massachusetts converteu 19 numa vitória sobre o Philadelphia 76ers de Allen Iverson e Dikembe Mutombo.

Al Horford foi o principal pontuador do Celtics (18 pts) e ainda contribuiu com 8 rebotes, 6 assistências, 4 roubos de bola e um bloqueio.

Avery Bradley (15 pts, 7 reb, 7 ast) converteu 4 bolas de 3 pontos em 6 tentativas e infernizou a vida de Wade e Butler no perímetro.

Com plus/minus + 23, o mais elevado da partida, Jae Crowder marcou 16 pontos, pegou 6 rebotes e fez 3 assistências.

Amanhã será realizado o jogo 4 da série, com transmissão ao vivo pelo SporTV a partir das 19:30.

Chicago Bulls 2 x 1 Boston Celtics

error: Se quiser utilizar este conteúdo por favor entre em contato.